Pesquisar este blog

domingo, 27 de março de 2011

Amar dói tanto que você volta a lembrar que existe algo maior,



Amar dói tanto que você fica humilde e olha de verdade para o mundo, mas ao mesmo tempo fica gigante e sente a dor da humanidade inteira . Amar dói tanto que não dói mais, como toda dor que de tão insuportável produz anestesia própria . Não adianta, não vou dormir mais . Mas vou fazer o que então ? Minha cama me lembra você, beber água me lembra você, viver me lembra você . Vou me levantar agora e ir para onde ? Tomar banho ? Tomar café ? Não tenho nenhuma vontade de existência, seja de vaidade ou fome . Só quero ficar deitada, mas ficar deitada também dói . O mundo não tem posição confortável pra mim, aonde vou, essa dor horrível vai junto . Meu amor está cansado, surrado, ele quer me deixar para renascer depois, lindo e puro, em outro canto, mas eu não quero outro canto, eu quero insistir no nosso canto . Choro porque acho ridículo os jogos da vida, qualquer coisa é ridícula perto desse amor que é tão simples e óbvio . Quando finalmente eu consigo me arrumar em meio a esse rio de lágrimas, eu choro porque o caminhão do gás passou e aquela musiquinha idiota, e mais dois passarinhos cantando na minha janela, me lembram que a rotina, a alegria e a pureza ainda existem, apesar de você não estar aqui . . .Sempre que eu me olho no espelho vejo uma metade de gente, uma metade de sonho, de alegria e de futuro .

Um comentário:

  1. as veses amamos quem nao mereçe e acabamos sofrendo novamente

    ResponderExcluir

você também poderá gostar de: